O filho de Imám Ibn Bazz (رحمه الله ) diz: O meu pai não gostava de desperdiçar tempo, sempre tinha que estar a fazer algo benéfico, recordo-me de ter lido para ele dezenas de livros só no carro, quando estivéssemos em uma viagem ou apenas aguardando para o início de uma palestra sua”.