Caras mães e irmãs! Vossos trabalhadores não são vossos Mahram’s, com os quais vocês podem conversar sem limites, andar na frente deles sem lenço e com roupas do quarto.